Visualizando 4 posts - 1 até 4 (de 4 do total)
  • Autor
    Posts
  • RobertoRoberto
    Mestre
    Número de postagens: 8
    #4960 |

    Bem-vindos ao fórum de planetaristas da ABP!

    Este tópico se destina as discussões relacionadas à formação do planetarista. Há vários artigos introdutórios sobre esse tema, inclusive alguns publicados em nossa revista, a Planetaria (veja, por exemplo, a edição 5, edição 6edição 7edição 8 e edição 12).

    Postem suas considerações aqui e compartilhem suas impressões e opiniões.

    Lucas Guimarães Barros
    Forista
    Número de postagens: 2

    Olá, pessoal. Boa noite,
    É interessante, e se possível for, que vocês compartilhem as experiências que tiveram durante a formação. Para facilitar na hora de organizar nossa discussão, gostaria de sugerir que, nesses relatos, fossem mencionados:
    a) A formação acadêmica de vocês;
    b) O primeiro contato com um planetário;
    c) O processo de seleção de planetarista (etapas) que participaram
    [Se possível] d) A natureza do vínculo (bolsista, voluntário, contrato de trabalho, etc.)
    e) A formação vivenciada para ocupar o papel de planetarista
    e1) Quanto tempo ela durou
    e2) Como ela aconteceu (desdobramentos)
    e3) Quais conteúdos foram abordados
    e4) Quem era o responsável (ex: professores, outros colegas planetaristas, etc.)

    Compartilhem também as dificuldades deparadas por vocês, as recordações de situações satisfatórias, etc.

    RobertoRoberto
    Mestre
    Número de postagens: 8

    Olá!

    Pra quebrar o “gelo” desse tópico (e agora que o carnaval acabou e “o ano está começando” rs, vou responder algumas perguntas do nosso amigo Lucas.

    a) Sou Bacharel em Informática (USP) e fiz Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática (desenvolvendo um trabalho no campo do Ensino da Astronomia) na UFRN. Fiz vários cursos de extensão em Astronomia ao longo da vida também;
    b) Essa eu nunca esqueço: foi em janeiro de 1990. Planetário do Ibirapuera. Nunca tinha ido a um planetário antes e estreei em grande estilo. Inesquecível!
    c) Nunca participei de processos de seleção para ser planetarista. Sempre fui convidado para fazer parte deles;
    d) Meu contado com a Astronomia começou muito cedo, ainda na pré adolescência. Pratico atividades de astronomia amadora (comecei com o acompanhamento de manchas solares) desde a década de 1980. Gerencio um site de divulgação há quase 20 anos. Fiz muitos outros trabalhos de divulgação também (área com a qual me identifico bastante). Acho que minha vivência com Astronomia acabou sendo meu “cartão de visitas”, por isso recebia convites e, desde minhas primeiras experiências com os planetários, me apaixonei por eles.

    Agora é com vocês!

    Luiz Claudio
    Forista
    Número de postagens: 7

    Seguindo a ordem estabelecida pelo José Roberto, vamos lá:
    Minha trajetória até onde estou foi bastante sinuosa. A minha graduação foi em Artes Plásticas, pela UFES, e hoje faço mestrado em Ensino de Astronomia, pelo IAG-USP. Mas meu acesso ao Planetário de Vitória se deu quando eu estava na graduação em física. Na verdade, minha primeira experiência efetiva com a astronomia foi no Observatório Astronômico em Vitória-ES e depois de dois anos atuando como monitor lá fui convidado para integrar a equipe do Planetário, que tinha na época 3 anos de existência. Para me tornar monitor fiz um curso de extensão, com duração de um ano, sobre conceitos básicos de astronomia e monitoria para o ensino fundamental e médio, coordenado pelo Prof. Dr. Sérgio M. Bisch, e administrado por ele e alguns monitores mais experientes do Observatório.
    Minha primeira experiência numa cúpula, e lembro que foi bastante estranha, pois entrei já com tudo escuro e estavam fazendo um rápido movimento polar e diurno com o equipamento. Fiquei tonto e quase caí. Alguns meses depois fui convidado à compor uma nova equipe, pois a que atuava lá deixaria de existir. Tive pouco, mas importantíssimo contato com eles. A partir daí, eu e os colegas que compunham a equipe tivemos pouquíssima orientação sobre o que e como fazer. Por isso, tivemos que desenvolver nossa própria “escola” por tentativa e erro.
    Por conta da minhas características e interesses, comecei a pesquisar e desenvolver mais a parte técnica e audiovisual, por isso, acabei deixando a física e indo parar nas Artes Plásticas.Hoje atuo no Planetário de Santo André como coordenador técnico e de audiovisual.

Visualizando 4 posts - 1 até 4 (de 4 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.