Por José Roberto V. Costa*

Planetários são máquinas fantásticas capazes de simular viagens no espaço e no tempo e com um potencial didático ainda relativamente pouco explorado pelos educadores no Brasil.

Num país com as dimensões do nosso, seria imperativo que pelo menos cada capital tivesse um planetário – no mínimo. Isso não acontece e, como era de se esperar, a região Norte tem o menor número deles. Felizmente existem esforços para reverter esse quadro.

Foi com muita satisfação que a ABP – Associação Brasileira de Planetários, recebeu a notícia do deferimento do fomento para a implementação de planetários nas cidades de Parintins e Manaus, no estado do Amazonas. Desejamos que tudo corra bem e que, em breve, possamos estar noticiando a abertura desses dois novos espaços ao público.

A ABP espera ansiosamente por vocês! Juntos, podemos fazer muito mais pela educação científica em nosso país.

*José Roberto é Editor-chefe da revista Planetaria e Diretor de Comunicação e Marketing da Associação Brasileira de Planetários.